comandos do Linux

comando [opções] [argumentos]

Descrição

  • Os comandos do Linux são utilizados na linha de comandos (prompt) do sistema: as opções definem parâmetros do comando e usualmente começam com o caractere “-” seguido de uma ou mais letras; e os argumentos definem dados a serem usados no processamento do comando.
  • O responsável por interpretar um comando é o shell do usuário. Um comando pode ser execuado pelo próprio shell (builtin command) ou pode ser executado po uma aplicação presente em um dos diretórios do sistema como, por exemplo, /bin, /sbin, /usr/bin, etc.

Exemplos

  • Por exemplo, para listar os arquivos e os diretórios filhos do diretório atual, basta digitar

ls

Já o comando

ls -al

exibe informações (tamanho, dono, grupo, etc) sobre os arquivos e os diretórios (opção l) e inclui na listagem os arquivos escondidos (opção a).

Importante: os arquivos escondidos no Linux possuem nomes que começam com um ponto (“.”).

  • As opções podem possuir um ou mais argumentos. Além disso, é possível existir argumentos que não pertençam a uma opção. Observe, por exemplo, o comando abaixo.

awk -F: -farq.txt /etc/passwd

Neste caso, temos o comando awk com duas opções (F e f) e três argumentos (:, arq.txt e /etc/passwd), sendo que o último argumento não pertence a nenhuma opção (é usada pelo comando).

  • Para obter informações on-line sobre algum comando externo ao shell, digite man seguido do nome do comando. Por exemplo, para obter uma explicação sobre o comando ls digite

man ls

  • Para os comandos internos do shell, deve-se usar help. Por exemplo, para saber mais do comando bg, basta digitar

help bg

Entrada e saída padrão

  • stdin (standard input) – entrada padrão para os comandos do Linux. Normalmente, a entrada padrão é o teclado, mas é possível usar o redirecionador de saída < para alterar a entrada padrão. Por exemplo, o comando

tr a-z A-Z < teste

usa o arquivo teste como entrada para o comando tr.

  • stdout (standard output) – saída padrão dos comandos do Linux. Normalmente, a saída padrão é a tela da sessão onde o comando foi digitado, mas é possível usar o redirecionador de saída > ou 1> para alterar a saída padrão. Por exemplo,

ls > testeouls 1> teste

cria o arquivo teste com o conteúdo do diretório atual.

  • stderr (standard error) – saída padrão para os erros encontrados durante a execução de um comando do Linux. Normalmente, a saída padrão é a tela da sessão onde o comando foi digitado, mas é possível usar o redirecionador de saída 2> para alterar a saída padrão. Suponha que o diretório /meu_dir não exista. Portanto, o comando

ls /meu_dir 2> teste

cria o arquivo teste com a mensagem de erro relacionada a execução do comando acima.

  • É possível digitar mais de um comando de uma vez. Se “;” for usado para separar os comandos, então o sistema executa todos os comandos, independentemente do resultado.

man ls > teste; ls -l teste

Se “&&” for usado entre os comandos, um comando só é executado quando os comandos anteriores não apresentam erro.

man ls > teste && ls -l teste

Observações

Neste Guia de Referências foi adotada a seguinte norma na apresentação dos comandos:

  1. opções/argumentos não obrigatórios (os usuários podem ou não digitá-los) estão entre colchetes.
  2. argumentos obrigatórios (devem ser fornecidos pelos usuários) não são delimitados por nenhum símbolo.

Por exemplo, o comando

cat [-n] arquivo

possui uma opção (-n) e um argumento (arquivo), sendo que apenas o segundo deve ser obrigatoriamente informado pelo usuário. Por exemplo, suponha que você queira exibir o conteúdo do arquivo teste.txt, então você pode digitar

cat -n teste.txt

ou

cat teste.txt

onde o primeiro comando numera as linhas do arquivo e o segundo comando apenas exibe o arquivo.

 

Sumário      |      Topo